• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Mostra leva ‘Segredos do Cávado’ a Amares

20/10/2018 08:57

Comunidade Intermunicipal do Cávado inaugurou, ontem, uma exposição fotográfica que retrata a importância histórica e ambiental que os Rios Cávado e Homem representam para os concelhos por onde passa.

São 33 as imagens que integram a exposição ‘Segredos do Cávado’ que, ontem, foi inaugurada na Galeria de Artes e Ofícios de Amares. Depois de ter passado por Esposende, a mostra chega agora a terras de Amares, concelho intimamente ligado aos rios?Cávado e Homem, um património natural fortemente ligado ao seu desenvolvimento económico, cultural e os modus vivendi das suas gentes.

Integrada na quarta edição do projecto ‘Aqua Cávado: o rio que nos une’, promovida pela Comunidade Intermunicipal do Cávado, a mostra, que irá percorrer todos os concelhos banhados pelos dois rios, pretende dar a conhecer o imenso e valioso património construído ao longo destes percursos, quer de fins hidráulicos, industriais ou de qualquer outra natureza, assim como a necessidade de conhecermos e darmos a conhecer o passado no sentido de prepararmos também o futuro do ponto de vista da sustentabilidade e gestão dos recursos.

Luís Macedo, da CIM do Cávado, revelou que as imagens expostas resultam de uma recolha que esta comunidade intermunicipal conseguir efectuar junto dos arquivos de algumas entidades da região. “O Cávado é um riquíssimo património, com uma história extraordinária em termos de aproveitamento dos recursos”, revelou Luís Macedo, dando conta que muitas das imagens expostas dão-nos conta como, em épocas mais recuadas, eram aproveitadas os seus recursos, desde a captação de água, à utilização dos moinhos, as pontes que se erigiram sobre ele, entre outros. “Tentámos retratar a história e mostrar a importância do rio para a vida das pessoas e sustentabilidade do ambiente, procurando, desta forma, aproximarmo-nos mais do rio porque ao fazê-lo mais preservado ele estará”, avança ainda Luís Macedo, dando conta que estas fotografias vão dar corpo a um espólio que a CIM do Cávado está a organizar, continuando a recolher imagens junto de várias entidades.

Vítor Ribeiro, vereador do Ambiente da câmara de Amares diz que, desde a primeira hora, o Município abraçou este projecto, uma vez que Amares é um dos concelhos banhados pelos dois rios, com uma frente ribeirinha de 40 km.

A valorização deste património ambiental é uma das preocupações do executivo amarense e, prova disso, é a implementação da Ecovia que pretende levar a população até às margens dos rios Homem e Cávado.

“Amares está ligada com este património natural fantástico que é a água, o rio e toda a história que daí pode advir”, diz Vítor Ribeiro, ressalvado ainda que os rios unem várias freguesias do concelho e este a outras localidades da região.

A mostra ‘Segredos do Cávado’, que estará no concelho até 29 de Novembro, vai também passar pela sede da autarquia local e outros pontos do concelho.

Município e Confraria formalizam protocolo para valorização do espaço

A Câmara de Amares e a Confraria de Nossa Senhora da Abadia, assinaram um protocolo de colaboração com o intuito de apresentar uma candidatura, no âmbito do Aviso Norte - 28- 2018- 04 - ‘Estratégias de Eficiência Coletiva Provere - Projectos Âncora’, para requalificação do Terreiro do Santuário de Nossa Senhora da Abadia e remodelação e ampliação da Casa das Estampas. Considerado o Santuário Mariano mais antigo da Península Ibérica, representa também, no entender da câmara de Amares, um foco estratégico para a dinamização de um programa cultural plurianual, para a promoção turística e económica do concelho. “Tenho dito e volto a afirmar que a Abadia é uma das pérolas do nosso concelho. Esta candidatura representa, neste contexto, mais um importante passo para valorização e revitalização deste espaço, cujo valor arquitetónico, cultural, religioso e simbólico contribui para atrair muitos milhares de turistas ao concelho à região”, sublinha o presidente da autarquia, Manuel Moreira.