• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

2018 foi o segundo ano mais quente no Ártico desde que há registo de temperaturas

12/12/2018 00:02

Este ano, 2018, foi o segundo mais quente no Ártico desde 1900, quando começou a haver registos das temperaturas.

Em 2018, a temperatura esteve 1,7 graus centígrados mais elevada do que a média dos últimos 30 anos e o aquecimento global foi duas vezes mais rápido do que a média mundial. O recorde absoluto data de 2016.

Os cinco anos mais recentes foram os mais quentes desde que há registos, de acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos , que coordenou um relatório de referência, escrito por mais de 80 investigadores de 12 países.

Aquele organismo depende diretamente da administração do presidente norte-americano, Donald Trump, que em novembro rejeitou um relatório sobre os efeitos das alterações climáticas, da responsabilidade de investigadores federais.

No Oceano Ártico, o gelo forma-se de setembro a março, mas a temporada tem-se encurtado nos últimos anos. O gelo é menos espesso, mais jovem e cobre menos o oceano. O gelo velho, com mais de quatro anos, reduziu-se em 95% em 33 anos.